sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Geleia de Camarinhas

Não sei como é convosco, mas para mim, a par com a praia, Verão é fruta de época: melão, meloa, melancia, morangos, cerejas, figos e, acima de tudo, camarinhas.

Para quem não está familiarizado com camarinhas, são um pequeno fruto redondo e branco, que nasce em arbustos ao longo da costa do nosso belo país. O sabor é ácido, mas de vez em quando lá calha uma docinha. Acima de tudo, é um fruto fresquinho numa altura quente!

(fotografia da wikipédia)

Os arbustos em si libertam um cheiro para lá de delicioso! Pudesse eu guardar esse cheiro para as restantes estações do ano e já andava aí num frasquinho ;)

Quando era pequena, a vontade de guardar este sabor único era tanta, que eu e os meus primos achámos que o melhor mesmo era congelá-las. Não correu muito bem...o frio tem o mesmo efeito que o calor: começam a ficar cor de rosa e estragam-se.

Portanto, que melhor maneira de guardar este fruto que numa deliciosa geleia? 

Parecem pequenas pérolas, que explodem num ácido delicado e delicioso.

Geleia de Camarinhas

Ingredientes:
Camarinhas
Água
Açúcar

Não vou pôr quantidades pois tudo depende do volume final de líquido!

Preparação:
Lavam-se as camarinhas em água corrente para tirar quaisquer pós e pedacinhos de arbusto que ainda tenham.
Depois de bem lavadas, colocar num tacho e cobrir com água (podem deixar um milímetro ou dois abaixo das camarinhas, vá).
Deixar fever até que todas as camarinhas tenham ficado cor-de-rosa e explodido.
Coar com uma peneira, ou o que tiverem de parecido, que tenha a rede fininha, e tentar espremer o máximo de líquido possível.
Medir o líquido que se obteve e levar ao lume com metade desse volume em açúcar. No meu caso, tinha dois litros de líquido, usei um quilo de açúcar.
Deixar fever até ao momento em que depois de mergulharem uma colher, o líquido está um pouco mais espesso e é possível traçar uma "estrada" na colher. (Neste momento o meu líquido transbordou um pouco...)

Enquanto deixam o líquido ferver com o açúcar, devem escaldar os frascos. Abrem-nos e deitam-lhes água a ferver. Deixam alguns minutos e depois de os despejarem, deixam escorrer em cima de um pano de cozinha, com a abertura virada para baixo.

Quando desligarem o fogão, deitem o líquido nos frascos e tapem com as tampas bem secas. Como o líquido está quente, ao arrefecer vai fazer com que se crie um pouco de vácuo, protegendo a geleia e impedindo-a de se estragar.

Geleia de Camarinhas e Compota de Amoras, tão fresquinhas que ainda estão quentes!

Posso dizer que aguenta imenso tempo, desde que se mantenha os frascos fechados. Depois de abrirem, guardem no frigorífico.

Espero que gostem ;)

Bons feitiços e bom apetite!


2 colheradas no caldeirão:

Heartless disse...

Já posso dar à minha mãe uma prova que geleia de camarinhas existe. (Ela é grande fã de camarinhas). :)

Afal disse...

Existe e é bem boa. Como não tem muito açúcar, em relação às outras geleias, deu para manter a acidez das camarinhas ;)